Bancos propõem somente a inflação. Assembleia nesta quarta para apreciar proposta.

aumento-real-e-prioridade-da-campanha-dos-bancarios_41209d04f96f728bc20ad9a17b15ac6f.jpg

Fenaban propõe reajustar salários e demais verbas, como pisos, PLR, VA e VR, apenas pela inflação do período, projetada em 3,90%. Nesta quarta 8 tem assembleia para apreciar a proposta, e Comando dos Bancários indica sua rejeição

Reposição da inflação, medida pelo INPC, para salários, pisos e demais verbas, como PLR, VA, VR e auxílio-creche/babá. Esta foi a proposta apresentada por um dos setores mais lucrativos do país aos trabalhadores, na mesa de negociação desta terça-feira 7 da Campanha Nacional dos Bancários 2018. Além disso, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não trouxe respostas a outras reivindicaçoes importantes da categoria, como manutenção dos empregos e a não adoção das novas formas de contratação previstas na reforma trabalhista.

“Deixamos claro na mesa que a proposta não contempla os bancários, que são os responsáveis pelos resultados tão positivos dos bancos e que merecem valorização. Ela é insuficiente, pois não prevê aumento real. E é incompleta, já que a Fenaban não trouxe respostas para várias reivindicações que apresentamos ao longo das cinco rodadas anteriores de negociação, como as demandas de saúde e emprego. E nem se comprometeram com a não retirada de direitos, como a não substituição de bancários por terceirizados, a não adoção das novas contratações previstas na reforma trabalhista”, avalia a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários, que representa a categoria na mesa de negociação com a Fenaban.

A dirigente acrescenta que, além de não atenderem às reivindicações, a Fenaban ainda ameaçou a categoria com a retirada da cláusula sobre dias não trabalhados (greve). “Ou seja, não irá abonar os dias parados.”

Pela proposta da Fenaban, o acordo seria de quatro anos, com reposição da inflação a cada data base da categoria (1º de setembro). Para este ano, o reajuste seria de 3,90% (projeção do INPC entre 1º de setembro de 2017 e 31 de agosto de 2018). O Comando adiantou que acordo de quatro anos só com garantia de empregos.

A próxima rodada de negociação com a Fenaban ficou marcada para o dia 17 de agosto.

Assembleia nesta quarta, 08 de agosto, na sede do SindBancários Teresópolis, na Travessa Ranulfo Féo, 36, cob. 05, Várzea.

SPbancários