Bancos fecham mais de 7 mil vagas no primeiro trimestre

20161111-demissoes.jpg

Os bancos fecharam 7.092 postos de trabalho no Brasil no primeiro trimestre de 2017, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), aponta a análise realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O número representa um aumento de 289% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A redução de postos de trabalho ocorreu em todos os estados, exceto no Acre, onde não houve nem redução nem aumento do emprego. São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro foram os estados mais impactados, segundo o levantamento.

“Os bancos compõem o setor econômico que mais lucra nesse país. Com crise, ou sem crise, apresentam lucros astronômicos ano após ano. Somente com o que cobram de taxas de serviços dos clientes, os bancos conseguem pagar toda a despesa que tem com os funcionários e ainda sobra dinheiro. Sem contar os lucros obtidos com Papéis do Tesouro Nacional e outras transações financeiras altamente lucrativas. Eles não têm qualquer motivo para demitir funcionários. Agindo desta forma apenas aumentam a crise financeira”, disse Roberto Von der Osten, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).