Sindicato repudia anúncio de trabalho aos sábados no Santander.

santander-sindicato-repudio.jpg

O Sindicato considera inaceitável o anúncio feito de forma unilateral pelo presidente do Grupo Santander Brasil, Sérgio Rial, em vídeo enviado aos funcionários, ele disse, de forma autoritária e unilateral, que abrirá as agências durante o fim de semana para “educação financeira” da população, desrespeitando a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários, que prevê o trabalho de segunda a sexta.

A justificativa do presidente do banco espanhol é de que as agências serão usadas para a “educação financeira familiar”, e a instituição funcionária como “centros de orientação financeira”, numa “colaboração da empresa” para “ajudar no crescimento do país”.

“Está na cara que a intenção do Santander é explorar ainda mais seus funcionários para elevar seus lucros. Não vamos aceitar essa medida calados, que inclusive é ilegal pois descumpre nossa Convenção Coletiva de Trabalho”, afirma a diretora do Sindicato, Maria de Fátima.

O vídeo causou uma grande repercussão negativa entre os bancários.

A maior parte do lucro mundial do banco é conquistada no Brasil. Em 2018, o grupo lucrou R$12, 16 bilhões, um aumento de 52% em relação a 2017 (R$7,99 bilhões).

Mudança no vale-transporte

O banco Santander vai corrigir a forma de desconto dos valores referentes ao vale-transporte de seus funcionários a partir deste mês. A decisão atende à reivindicação das entidades sindicais. A cláusula 21 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria determina que os bancários devem arcar com 4% do salário básico. O banco, no entanto, vinha efetuando o desconto de 4% sobre a remuneração integrada às gratificações de função.
O Bradesco também informou, após negociação com a Contraf-CUT, a correção no desconto do vale-transporte.

Fonte: BancáRio.