Participação do Sindicato na 1° reunião de atendimento à mulher de Teresópolis

atividades-da-prefeitura-da-mulher.jpeg

Evento contou com debates sobre os desafios do enfrentamento à violência contra a mulher e ações de prevenção.

Os desafios do enfrentamento à violência contra a mulher e ações de prevenção foram as principais temáticas do 1º Encontro da Rede de Atenção à Mulher de Teresópolis, ocorrido nesta terça (12), no Sesc. A iniciativa marca o mês da mulher na cidade e contou com a presença de autoridades do Executivo Municipal, entidades e de representantes do Poder Judiciário, O evento contou também com a presença das Diretoras Anna Paula Pries e Ana Mello do Sindicato dos bancários de Teresópolis.

fotos da rede de mulher 1foto rede de mulher 2

 

Atividades das secretarias de Desenvolvimento Social, dos Direitos da Mulher e de Saúde foram promovidas na área externa do Sesc, com apresentação das atividades dos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social), produtos da Feira ‘Espaço Mulher’; e serviços de saúde, como esclarecimentos sobre a saúde da mulher, encaminhamento para mamografia, realização de teste rápido de Sífilis, HIV e Hepatite, e informações sobre amamentação, além de aferição de pressão arterial e da taxa de glicemia.

A ONG (Organização Não-Governamental) Lar Tia Anastácia apresentou o projeto ‘Costurando o Amanhã’, com exposição de trabalhos. Produtos do projeto ‘Sesc + Criativo’ e apresentações culturais, como a peça teatral ‘Nas entrelinhas do olhar’, encenada por agentes comunitários da Secretaria de Saúde, e da performance da cantora e poetisa Brenda Lima, do movimento social SLAN ‘Liberdade’, de Petrópolis.

A secretária dos Direitos da Mulher, Patrícia Falcão, ressaltou a união dos segmentos que atuam no atendimento à mulher vítima de violência. “Esse evento tem a intenção de agregar as políticas para mulheres, todos os órgãos que trabalham nesse atendimento de atenção à mulher. Percebemos a necessidade de promover uma integração desses setores para que a gente tenha uma atuação eficiente”.

O comandante do 30º BPM (Batalhão de Polícia Militar), cel. Marco Aurélio, a presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher, Zilair Barboza, Juiz de Direito da 3ª Vara Cível e Diretor do Fórum da Comarca de Teresópolis Marcio Olmo e a gerente do Sesc Teresópolis, Paula Gueiros, também participaram da abertura do evento.

Enfrentamento à violência contra a mulher

O evento contou com duas mesas de debates, mediadas pelas conselheiras Jucineia Oliveira e Tânia Barone. Intitulado ‘Experiências e desafios no enfrentamento à violência contra a mulher’, o 1º painel teve como palestrantes o delegado da 110ª Delegacia de Polícia, Bruno Gilaberte, o defensor público Henrique Guelber, a juíza de Direito da Vara Criminal de Teresópolis, Marcela Assad Tavares, e a promotora de justiça criminal de Teresópolis, Carla Cruz.

“Ficou muito clara a importância de integrar a rede, de não mais compactuar com qualquer ato de covardia, de entender a questão da violência contra a mulher como uma questão de todos. A população em geral e os representantes do Poder Público devem estar atentos para evitar que uma mulher seja vítima de agressão, seja ela física, moral, patrimonial”, frisou a promotora de justiça, Carla Cruz, enfatizando que a ideia é promover um fluxo de atendimento à mulher, com encontros periódicos do grupo que compõe a rede de proteção à mulher.

Ações de prevenção

‘Todos por elas: Ações de prevenção à violência contra a mulher’ foi o tema do 2º painel de debates, com a participação da advogada e diretora representante da OAB- Mulher/RJ, Marisa Gaudio, da secretária municipal dos Direitos da Mulher, Patrícia Falcão, e da presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher/RJ, Helena Piragibe.
Helena Piragibe agradeceu a oportunidade de poder participar do evento e destacou a importância da criação da Secretaria dos Direitos da Mulher e sua continuidade através de várias gestões governamentais. “A Rede é uma construção maravilhosa que tem o objetivo máximo de evitar o feminicídio. Ela busca estratégias de prevenção e políticas que garantam o empoderamento da mulher, seus direitos e a responsabilização dos seus agressores”, avaliou Helena Piragibe.

A produtora rural Márcia Mendes assistiu aos debates e também destacou a relevância de denunciar às instâncias legais a violência contra a mulher. “É muito importante tudo o que está sendo dito nesse encontro. As mulheres precisam se conscientizar de que não merecem sofrer nenhum tipo de violência e, se passarem por isso, devem denunciar”.

Fonte: Prefeitura de Teresópolis.